[Resenha] A menina submersa: Memórias, de Caitlín R. Kiernan

16 outubro 2015
Páginas: 320
Lançamento: 2015
Editora: DarkSide Books
Classificação:
'A Menina Submersa - Memórias' é um verdadeiro conto de fadas, uma história de fantasmas habitada por sereias e licantropos. Mas antes de tudo uma grande história de amor construída como um quebra-cabeça pós-moderno, uma viagem através do labirinto de uma crescente doença mental. Um romance repleto de camadas, mitos e mistério, beleza e horror, em um fluxo de arquétipos que desafiam a primazia do 'real' sobre o 'verdadeiro' e resultam em uma das mais poderosas fantasias dark dos últimos anos. Considerado uma 'obra-prima do terror' da nova geração, o romance é repleto de elementos de realismo mágico e foi indicado a mais de cinco prêmios de literatura fantástica, e vencedor do importante Bram Stoker Awards 2013. A autora se aproxima de grandes nomes como Edgar Allan Poe e HP Lovecraft, que enxergaram o terror em um universo simples e trivial - na rua ao lado ou nas plácidas águas escuras do rio que passa perto de casa -, e sabem que o medo real nos habita. O romance evoca também as obras de Lewis Carrol, Emily Dickinson e a Ofélia, de Hamlet, clássica peça de Shakespeare, além de referências diretas a artistas mulheres que deram um fim trágico à sua existência, como a escritora Virginia Woolf.
Dá para ter noção do quanto fiquei empolgada ao ganhar esse livro de presente de aniversário? Fiquei dando gritinhos e fazendo dancinhas de comemoração, hahah. Eu mal sabia sobre o que se tratava a história, mas já tinha visto o quanto a edição era linda!

Não tem como falar dele sem primeiramente elogiar a DarkSide pelo belo trabalho. A capa é dura e em alto relevo, a lombada rosa, as folhas grossas e amareladas, ainda por cima é cheio de ilustrações dentro. A tradução foi muito bem feita, não achei nenhum erro, fora o cuidado que tiveram ao colocar notas de rodapé sobre assuntos que não são de conhecimento amplo. Com toda certeza a edição nacional tá ganhando fácil das internacionais, uma verdadeira edição de colecionador, por isso palmas para a Dark!


O livro é narrado através da escrita da nossa personagem principal, a Imp. Ela decide escrever um livro de memórias com o intuito de guardar as coisas que são importantes para que ela, mas ao mesmo tempo ele também é uma forma de exorcizar os fantasmas que a assombram.
Fantasmas são essas lembranças fortes demais para serem esquecidas, ecoando ao longo dos anos e se recusando a serem apagadas pelo tempo. Não imagino que quando Saltonstall pintou A Menina Submersa, quase cem anos antes de eu vê-lo pela primeira vez, tenha feito uma pausa para considerar todas as pessoas que poderia assombrar.
Imp é esquizofrênica, assim como sua mãe e sua avó eram, e por causa disso seu relato muitas vezes é confuso. Ela mesma deixa claro desde o início da história que não tem certeza sobre as coisas que lembra, e não sabe se são verídicas e factuais. Isso faz com que o leitor fique sempre se perguntando, assim como a narradora, o que é real e o que não é.


O grande fantasma da vida de Imp é uma mulher que conheceu chamada Eva. O problema é que ela tem duas versões em sua cabeça de como se conheceram (todas duas bem tenebrosas, haha), mas você só pode conhecer uma pessoa pela primeira vez uma única vez, certo? Nossa personagem luta contra suas memórias, tentando reconstruir o passado, mas isso acaba piorando ainda mais sua condição de lucidez.
Começo a imaginar a orquestração onde antes eu ouvia apensar uma cacofonia aleatória. Gente louca faz isso o tempo todo, a menos que você caia nessa ideia de que todos temos a capacidade de perceber a ordem e a conotação de modos bloqueados paras as mentes das pessoas "lúcidas". Eu não. Não aceito essa ideia, quero dizer. Não somos abençoados. Não somos mágicos. Somos superficial ou profundamente quebrados.
Tem um momento no qual a Imp para de tomar seus remédios e a sua escrita fica tão confusa que você passa o capítulo todo com uma grande interrogação na cabeça, haha. Sei que tem pessoas que odeiam isso, mas eu particularmente adoro uma boa interrogação! Acho que a loucura é uma coisa que me encanta, sabe? Entrar na mente de uma pessoa louca, fazer com que seus pensamentos se tornem os meus. Isso faz algum sentido? Provavelmente não, e talvez eu também seja louca, mas gosto da confusão.


O que mais me conquistou nesse livro com toda certeza foi a narrativa da Caitlín. Não sei bem explicar por que, mas ela foi completamente diferente de tudo que eu já tenha lido antes e me puxou com braços fortes da minha zona de conforto. Simplesmente amei! E se minha referência sobre o poder da escrita dela não é suficiente para você, então basta dizer que, segundo o Neil Gaiman, "poucos escrevem como a Caitlín".
O que mais tememos não é o conhecido. O conhecido por mais horrível ou prejudicial à existência, é algo que podemos compreender. Sempre podemos reagir ao conhecido. Podemos traças planos contra ele. Podemos aprender suas fraquezas e derrotá-lo. Podemos nos recuperar de seus ataques. Uma coisa tão simples quanto uma bala poderia ser suficiente. Mas o desconhecido desliza através dos nossos dedos, tão insubstancial quanto o nevoeiro.
Os cenários construidos pela autora tem um toque da Dark Fantasy que levam o leitor a uma atmosfera digna dos Thrillers Psicológicos. Suas descrições são tão realísticas que muitas vezes senti a necessidade de pesquisar sobre algo que ela escreveu para saber se era real, ou apenas fantasia.


Sei que essa história não é para todos. É daquele tipo de livro que você ou ama ou odeia, para mim foi excelente, porém com algumas ressalvas. Não é um livro que você vai devorar, ou se agarrar com ele e só soltar quando acabar. Os capítulos são imensos e eu mesma só tive coragem de ler um por dia e olhe lá. Também tem a questão de que ele aborda alguns assuntos que ainda são bem polêmicos, como a homossexualidade, inclusive com algumas descrições pesadas de relações sexuais.

Mesmo tendo algumas coisas que não me agradaram, a história não perdeu sua beleza para mim. Essa leitura me proporcionou uma experiência única e que vai ficar marcada na minha vida de leitora. Recomendo o livro, mas apenas para aqueles que vão entrar nele conscientes do que os esperam e de mente aberta para aceitar o que vier. Lembrem-se que um livro nunca é o mesmo para dois leitores diferentes e tirem suas próprias conclusões.





Gente, desculpem pela resenha gigante e tão cheia de fotos, mas eu precisei! Eu queria muito falar para vocês todos os aspectos importantes desse livro e mostrar o quanto ele é lindo. Espero que tenham gostado. E se já leram, deixem suas opiniões! Beijão!

14 comentários

  1. Oiii Mari, primeiro gostaria de dizer que adoro seu blog, e seus contos são inspiradores.
    E essa edição é maravilhosa! Amei as fotos, ficaram perfeitas!
    Comprei semana passada esse livro, mas não chegou ainda!
    A história parece ser bem interessante, algo diferente do que estou acostumada a ler, gostei da resenha, mas confesso que comprei esse livro só por causa dessa edição linda.
    Adorei tudo! Beijinhos!

    https://amanhecerliterario.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  2. Que livro lindo, adoreeei <3
    As fotos estão incríveis e ele é lindo mesmo, tanto por dentro como por fora.
    www.camilakellen.com

    ResponderExcluir
  3. Muito bom, depois se tiver um tempinho leia Estilhaça-me, é um ótimo livro :D Visitie o meu cantinho ? Vou adorar ter você lá comigo www.eusouarosa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Estou muito curiosa pra ler algum livro da Darkside. As temáticas e diagramações deles são incríveis. Fiquei muito curiosa por este, ótima resenha <3
    boa semana ^^

    Red Behavior

    ResponderExcluir
  5. Uaaaaauuu!!! Que livro Mari! Fiquei muito curiosa, amei a resenha... Vou dar uma atenção especial pra Darkside nessa black friday, quero muito ler um livro deles. Só tô na dúvida entre esse ou "A Noiva Fantasma" mas com o seu post hein??? hahahaha

    Bjo!
    Um Amor de Livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também estou bem curiosa para ler A noiva fantasma, Tamy!
      Acho que depende muito dos seus gostos, A noiva fantasma deve ser menos confuso, e vi uma resenha dizendo que tem um pouco de romance também. É mais um que quero ler :)

      Excluir
  6. As edições da Darkside são um primor. Sempre me encanto.
    Que bom que, no geral, você gostou da leitura. Eu confesso que a história não me interessa tanto.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Li e amei na edição normal, de capa mole (que também é linda, com todas essas ilustrações dentro e um capricho só). Infelizmente tem vários erros de revisão =/ Como me apaixonei pela história, acabei comprando ele em capa dura também, espero que tenham feito nova revisão porque seria um pecado um livro lindo desses em capa dura continuar com os mesmos erros que achei na edição passada. Mesmo depois de ter ele nas duas versões, nao tenho coragem de me desfazer da minha edição antiga, porque também amei a capa e acho que combinou super bem hahahaha Enfim, esse é um livro pra ser relido com certeza e acho que na próxima releitura vai dar pra encontrar outras coisas na escrita da Caitlin que deixei passar na primeira (e olha que já foram tantas surpresas boas!). Sua resenha resumiu bem o que eu achei do livro no geral, também gosto de livros que me deixem com essa interrogação na cabeça enquanto leio e que tratem da "loucura" que é uma condição tão rica e interessante ^^.

    www.entrandonumafria.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fran, eu não percebi nenhum erro de edição na edição de capa dura não, mas confesso que não sou muito ligada nisso e muitas vezes não percebo mesmo. Também acho a edição normal muito linda, a capa combina completamente com a história!

      Excluir
  8. Menina!!! Que blog lindo! Muito caprichado e delicado! Amei amei, e já estou seguindo!

    Vamos ao livro! Quero mto ler o livro, desde antes dessa edição maravilhosa da Dark, agora então...A história é instigante e promete me conquistar!

    Visite meu blog tbm! Será super bem vinda!

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Onw, muito obrigadan Joi!
      Eu já sou seguidora do Estante Diagonal a algum tempo, obrigada por dar uma passadinha por aqui :)

      Excluir
  9. Oi Marina, tudo bem contigo ???
    Flor, eu li sua resenha com os olhos brilhando, com o coração cheio de amor e um sorriso de orelha a orelha !!! Li esse livro faz pouco tempo, inclusive, estou para gravar uma resenha dele !!! *-*
    Assim como você, não sabia muito bem do que se tratava essa história, porém, com uma edição impecável como a da Dark Side, é difícil não se interessar né ?! Me impressionei com o enorme trabalho realizado nessa edição, pude ver o carinho e o cuidado da editora em todos os detalhes, definitivamente, se tornou uma das minhas editoras preferidas !!!
    Fiquei super feliz por saber que você também gostou da história.

    Beijinhos
    Hear the Bells

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own, louca para ver sua resenha em vídeo, Bel!
      Fico feliz que você tenha gostado do livro, a DarkSide com certeza está no topo da minha listinha de desejados *-*

      Excluir
  10. O livro é lindo, mas contém muitos erros de digitação/ ortografia. Não é possível que você não tenha percebido nenhum...

    ResponderExcluir

 
Desenvolvido por Michelly Melo.